Índia – a trilha do sagrado, percorrida entre 4 e 11 de julho de 2015

Chegamos à Índia, mais precisamente na cidade de Chennai, às 8h30 do sábado, 4 de julho, vindas de Dubai, Fazia um calor intenso, tão intenso quanto em Dubai, porém muito mais úmido
Fomos diretamente para o hotel, dormimos um pouco, e saímos para um city tour, às 15h daquele dia, que começou por um dos muitos templos dedicados a Muruga. pudemos observar as características arquitetônicas que se repetiriam em todos os templos de Muruga: todos eles se parecem com as pirâmides escalonadas do México, muito coloridos, revelando uma abundância de tons que preenchem você na mesma intensidade que a energia de Muruga. Continuar a ler

Share Button

Kaballah Yom Kypur

Do pôr do sol do dia 2 de outubro ao pôr do sol do dia 4 de outubro

Em 2 de outubro, a partir do pôr do sol, mergulhamos no dia mais forte do ano: Yom Kipur, data conhecida como o dia do perdão, do arrependimento, o único dia do ano em que temos acesso direto a BINÁ – A Mãe Divina.

Dia em que nós mesmos nos julgamos por tudo aquilo que não fizemos e deveríamos ter feito, e, também, por tudo que fizemos e não deveríamos ter feito. Dia em que nos julgamos por nossos próprios julgamentos.

Para entender melhor essa data compartilhamos aqui um texto sobre o “Significado Espiritual de Yom Kipur”, baseado nos ensinamentos do rav. P.S. Berg.

Shalom, Jane Ribeiro Continuar a ler

Share Button

O Tempo da Misericórdia

misericordiaEstamos vivendo o tempo da misericórdia!

Os cabalistas nos ensinam que D-US deu à humanidade 6.000 anos para corrigir sua essência egoísta – aquela de querer receber só para si –, e para revelar a essência da Luz, que é só e sempre compartilhar para, compartilhando, alcançar a felicidade.

Nesse período de tempo que nos foi ofertado pelo Criador os efeitos de nossos atos egoístas ficam como que suspensos, ou seja, não acontecem de imediato; entre a causa e o efeito paira uma parcela de tempo – que os cabalistas nomeiam como o “tempo da misericórdia”, e que também pode ser traduzido como o “tempo linear”–, para que possamos reconhecer os acontecimentos que geramos e os efeitos que deles irão decorrer em nossas vidas. Continuar a ler

Share Button