O Tempo da Misericórdia

misericordiaEstamos vivendo o tempo da misericórdia!

Os cabalistas nos ensinam que D-US deu à humanidade 6.000 anos para corrigir sua essência egoísta – aquela de querer receber só para si –, e para revelar a essência da Luz, que é só e sempre compartilhar para, compartilhando, alcançar a felicidade.

Nesse período de tempo que nos foi ofertado pelo Criador os efeitos de nossos atos egoístas ficam como que suspensos, ou seja, não acontecem de imediato; entre a causa e o efeito paira uma parcela de tempo – que os cabalistas nomeiam como o “tempo da misericórdia”, e que também pode ser traduzido como o “tempo linear”–, para que possamos reconhecer os acontecimentos que geramos e os efeitos que deles irão decorrer em nossas vidas.

Por exemplo, se magoamos alguém e não nos damos conta disso, não corrigimos essa atitude; por consequência, em algum momento seremos magoados. Este é um ensinamento da maior relevância para que possamos entender o propósito de nossa passagem por este planeta, bem como os acontecimentos aparentemente inexplicáveis que ocorrem em nossas vidas.

Viemos para compreender o nosso propósito, e essa compreensão se revela na medida em que encaramos e trabalhamos os fatos do dia-a-dia com a consciência de que somos responsáveis por todos eles, compreendendo e aceitando que fomos nós que geramos esses acontecimentos em algum momento de nossas muitas existências.

Só assim conseguimos corrigi-los, transformando toda negatividade neles contida, preenchendo-os com pensamentos, sentimentos e atitudes pró-ativos, dos quais o que se exterioriza para o mundo da matéria é o resultado das atitudes amorosas com que trabalhamos todos os desafios que a vida nos apresenta.

Mas como fazer isso? Eis a questão. Sem consciência não há transformação, dizem os cabalistas! Ou seja, se somos seres egoístas, que alimentam e expressam a negatividade, e se reconhecemos esta negatividade em nossos pensamentos, sentimentos e ações, podemos dar um grande passo fazendo aquilo que os cabalistas chamam de “restrição” *.

Somente a consciência de nossa natureza reativa e o exercício da restrição nas nossas ações do dia-a-dia nos permitirão expressar a grande transformação: de seres reativos em seres pró-ativos.

Nossa meta como humanidade é sermos como a Luz – seres pró-ativos que pensam amor, sentem amor, expandem e compartilham amor. O amor é a essência da vida, e quando pautamos nosso dia-a-dia na frequência do amor abrimos nosso canal de comunicação com a Fonte Infinita da abundância, paz e plenitude.

É assim que mudamos; é assim que aproveitamos o tempo da misericórdia. Com essa consciência podemos encarar cada desafio como uma bênção que nos possibilita crescer mais e mais na busca do nosso objetivo maior que é ser como a Luz para Ser Feliz.

Já percorremos um longo caminho, precisamente, conforme nos revela o calendário lunar, 5.773 anos do período que nos foi ofertado para fazer a correção, para reaprender a agir como a Luz.

Que possamos render graças ao Criador pelo tempo da misericórdia!

Shalom
Jane Ribeiro

Share Button

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *