Xamanismo Crístico

Xamã, a palavra é de origem tungusc (Saman).
Vem da região das montanhas de Altaí na Sibéria. A palavra xamã pode ser traduzida como Sacerdote, Feiticeiro, pajé, Mago, Sábio, Médico e até mesmo aquele que “ateia o fogo, queima”, uma referência à habilidade do xamã de trabalhar a energia do calor.

Os xamãs continuamente buscam sua evolução moldando, aplainando, afinando suas facetas espirituais, de modo a desenvolver formas melhores e mais duradouras de encontrar e interagir com as dimensões do Sagrado.

Em diversos povos e sociedade, é considerado o especialista a que se atribui a função e o poder, de natureza ritual mágico-religiosa, de recorrer às forças e entidades sobrenaturais para realizar curas, adivinhações, exorcismos, encantamentos, e cuja atuação pode ou não envolver um estado de transe. Não há entre o especialista consenso geral quanto há diferenciação precisa entre xamã, feiticeiro ou sacerdote. Costuma-se empregar o termo xamã no contexto dos povos asiáticos setentrionais (inclusive os esquimós) e ameríndios em que esse tipo de especialista (o xamã) tem papel social de destaque.

Xamanismo não reconhece idade, sexo, raça ou doutrinas religiosas e por isso está disponível para todos.

O Xamanismo é essencialmente um estado de espírito, um modo de ver a vida como um todo.

O Xamanismo tradicional ainda existe em muitos lugares do mundo, especialmente onde as velhas culturas permanecem fortes. Não é incomum as pessoas procurarem assistência de um xamã nas Terras do Ártico, da África, da Austrália, da Indonésia, das Américas do Norte e do Sul, da China, da Mongólia e do Tibete. Embora pareça haver nas modernas sociedades  ocidentais pouca necessidade de um xamã ajudar nos problemas relacionados com a alimentação, o tempo, o físico, emocionais, mentais, espirituais, existe um lugar para o Xamanismo em um nível pessoal forte. O Xamanismo é uma forma de encontrar o nosso lugar no Universo. Ao embarcar em uma viagem Xamânica para outros níveis de consciência, o xamã dos tempos modernos pode alcançar profundezas que podem conduzir ao aperfeiçoamento pessoal e à iluminação.

Vejamos os 4 elementos da natureza: a Terra, a Água, o Ar e o Fogo, bem como todos os seus atributos. Os nossos instrumentos, como  tambor, chocalho, sino, concha do mar, cachimbo, músicas, incensos, cristais (geradores e drusas), apitos, etc.

Viagens Xamânicas :

Após desenvolver seu  auto- conhecimento, o xamã ou aprendiz pode através de visões enviar em sua alma em transe ou conscientemente (depende da situação) para encontrar-se com outros espíritos e garante o sucesso daqueles que pretendem ajudá-los, seja para uma simples colheita, prosperidade, saúde, amor, profissional ou problemas de ordem emocional.

Os poderes de uma pessoa que pretendem empreender-se como xamãs nesta viagem só surgirão se ela estiver sem medos, sem ressentimentos e de bem consigo mesmo. Só assim, a alma terá este conhecimento milenar.

No xamanismo, a iniciação xamânica é gradativa e lenta e requer muita paciência. O sucesso está em persistir e aprender tudo sobre o estado xamânico de consciência.

Para a prática do Xamanismo, nas viagens xamânicas, NÂO é necessário tomar bebidas nem mastigar mescalito, peyote, cacto de São Pedro, Daime ou outro plantas sagradas, pois possuímos uma capacidade mental e espiritual que nos leva – por meio de auto-conhecimento – às nossas origens, através da Mãe Terra, assim reconhecemos nosso poder e reverenciamos nossos ancestrais em sintonia com os elementos da natureza, sem indução de qualquer bebida ou alimento, somente através do poder mental e viagens astrais, e da nossa consciência plena e ativa.

Animal de Poder- é aquele que nos auxilia a fazer conexão com as novas qualidades e força interior ajudando-nos, no cotidiano, a superar dificuldades, manter o centra mento necessário ao enfrentamento das situações, adversas ou não, bem como a conhecer melhor nosso próprio potencial e habilidades.

Quando mantemos contato com este animal absorvemos dele o poder espiritual que permite em um processo simbiótico, a expressão da Unidade, ou seja, passamos a incorporar em nós mesmos as qualidades que invocamos, projetadas que estão em nosso interior. Assim, pessoa e animal são um.

O animal de poder é uma energia que está próxima e pode ser acessada a qualquer momento. Está associada a nossa vida e nos auxilia no processo de auto-conhecimento e busca pela iluminação de nossa alma.
No Xamanismo, a relação entre Humano e o animal é essencial e o xamã recorre sempre ao seu animal de poder, entre outros aliados( plantas, pedras, instrumentos, energias básicas do universo), nos Rituais de Cura ou em qualquer outra cerimônia na qual precise de apoio dessse poder.

ALGUNS ANIMAIS DE PODER E SUAS EMANAÇÕES :
Águia = Espírito
Falcão= Mensageiro
Alce= Energia
Urso= Introspecção
Cobra= Transmutação, Cura
Tartaruga= Mãe Terra
Cachorro= Fidelidade, Amizade
Lobo=Professor, Sábio
Corvo= Magia
Puma= Liderança
Búfalo= Abundância
Rato= Minúncia
Coruja= Decepção
Tatu= Limites
Coelho= Medo
Peru= Doação
Formiga= Paciência
Cavalo= Poder
Sapo= Purificação
Golfinho = Força Vital
Baleia = Recordação, Memória
Beija-Flor = Alegria

“Se você CONVERSAR com os animais, eles conversarão com você e vocês se conhecerão um ao outro.”
Se você NÃO conversar com eles, vocês não se conhecerão e você tem medo do que você não conhece – você sentirá medo e do que se tem medo é puro desconhecimento.

Clêudio Bueno é arquiteto, sociólogo e cientista político e lidera Vivências Xamânicas gratuitas na PAX uma vez por mês, aos sábados. (Informações : Pax : 2236-0244 – 2236-2726) – E-Mail : buenoxama@pax.org.br

Share Button